Mensagem de Final de Ano (2018)

Prezados Aluno(a):

Esperamos continuar contando com sua colaboração e de toda a sua família.

Sabemos que você não ignora o valor do judô na formação de um corpo saudável para o físico, o espirito e a mente.

Não desanime! Este ano vamos continuar cuidando da sua saúde com muito amor e atenção.

Mais cuidado!

Vamos enumerar alguns fatores que acabam desanimando o grande atleta que se encontra dentro de você.

Lembre-se!

Não se inclua em nenhum desses casos:

  1. Fator tempo, distância, trabalho, estudo…
  2. Você pode estar assim:

 

Nervoso? Irritado?                                     Pode explodir à qualquer momento!

3. Vamos falar também da grande “válvula de escape” que o judô representa. Há pessoas que pensam que uma atividade física, desportiva, impede ou atrapalha os estudos e o trabalho. Você sabe que isso não é verdade! Não custa relembrar que uma atividade desportiva regular e bem dosada, leva a desintoxicação do organismo e consequentemente a uma atividade cerebral eficiente

4.Você deve se lembrar que os nossos melhores atletas e vários alunos que passaram por nossa academia tiveram e tem excelente aproveitamento na escola, no trabalho e na vida, incluindo você, é claro.

Por todas essas razões.

Volte aos treinamentos!   

No mundo de hoje, onde a violência ganha surto arrasador, você, aqui vai aprender a “defesa pessoal estratégica” e ainda cultivar os ensinamentos de Jigoro Kano na sua essência (Jita Kyoei).

Sendo assim, vamos todos juntos continuar trilhando os caminhos da vida colhendo muita saúde, paz, amor e felicidade.

 

SUCESSO!

Takeshi Miura

9º Dan

Silêncio

Momentos de Paz

A Viagem continua e a nave seguindo um caminho rumo ao infinito.

Olhando para fora da nave, consegui visualizar um céu azul, maravilhoso, deslumbrante. Ao mesmo tempo senti um silêncio enigmático e mágico.

Desde que embarcamos, já se passaram bilhões de anos.

Talvez como meta, a viagem segue caminhos difíceis de encontrar um sentido. Viagem em busca de quê? Conhecimentos? Auto realização? Paz? Harmonia?

Se a procura é a paz então porque não conseguimos achá-la? Ou encontrá-la?

Ela está sempre escapando das nossas mãos. Não será uma felicidade que tantos procuramos e não estejam tão longe como imaginamos. Quem sabe ela se encontra tão perto e nem enxergamos.

TAlvez se olhássemos para dentro da nave, dentro da nossa mente e dentro do nosso coração, ela esteja presente e ao nosso alcance. Quando alcançamos ela a paz e a felicidade continham escapando das nossas mãos como se tivéssemos segurando o vento.

Que tal se procurássemos no silêncio, o silêncio mágico que sempre nos acompanha.

O silêncio está presente em todos os momentos do nosso dia a dia,

Se não conseguimos enxergar a paz e a felicidade no silêncio, imaginem então no turbilhão da vida em que vivemos.

Mas, existe o silêncio no maravilhoso sol da manhã. Quando começa o dia eu peço a Deus um dia mágico e feliz diante das tantas aventuras nas próximas 24 horas.

A oportunidade do silêncio já começa no trânsito quando começamos o dia rumo ao trabalho.

São momentos de usar o silêncio nas ultrapassagens, nas gentilezas que nos são oferecidas e agradecer sempre antes de tomar qualquer decisão.

Sempre existe um silêncio entre frases e colocações, sendo de interesse do momento ou pós momento.

Vamos usar o silêncio durante ou depois de uma discussão acalorada, nas reuniões de trabalho, ou mesmo num momento de conversa com a família.

O silêncio está sempre presente, mesmo diante de um combate, quando perdemos ou saímos vencedores.

Vamos usar o silêncio sempre antes de tomar uma decisão breve e rápida.

Quando temos tempo para pensar e refletir, mesmo assim é bom escutar o silêncio antes da tomada de decisão.

E no final da tarde no retorno ao abençoado aconchego da família o silêncio durante o dia foi mais uma benção de Deus. Foi muito importante o uso do silêncio para não ferir e magoar as pessoas no convívio diário.

Quantos silêncios deslumbrantes diante de um Van Gogh, Picasso, Renoir, Mabe, Miura e tantos que nos maravilham, com suas cores e pinceladas.

E nas músicas de Frank Sinatra, Elvis, Tom Jobim, Louis Armstrong, Alcione, Beethoven, Chopin tantos outros que sempre provocam de silêncios que tocam a nossa alma.

Quantos escritores que tive a oportunidade de ler, alguns que me marcaram profundamente como o pequeno príncipe, o profeta e mais uma leva de coletâneas que causaram muitos momentos de silêncio e reflexão.

E nos momentos de ira, raiva, descontrole emocional, podemos e devemos usar o silêncio e voltar atrás antes que se tornem fatos danosos. O silêncio é uma ferramenta que evita o mau maior que é o caminho das desgraças e desesperanças.

Quantos problemas foram evitados pelo Jigoro Kano com a criação do judô, o Jita Kyoei e Seiriyoku Zenyo, quando ele teve a oportunidade de colocar o silêncio sempre antes de qualquer decisão. E nós seus seguidores também temos que agir da mesma forma.

E aquele cheirinho gostoso que provoca água na boca quando o silêncio se instala e sentimos o carinho do arroz e feijão da mamãe. Vejam que coisa maravilhosa.

Nos silêncios podemos observar os pássaros e os grilos cantando, o barulho do vento batendo nos galhos das árvores, as nuvens passando e observar o entardecer de mais um lindo por do sol de Brasília.

E na calada da noite, o silêncio é cortado com o uivar do vento, o piar das corujas e a alegria do tilintar dos sinos da felicidade.

O silêncio continua ora cortado por pensamentos ora por imaginações vagando universo a fora.

O silêncio de Deus entra na minha alma, talvez ensinando que o melhor é o silêncio em todos os momentos da vida.

Obrigado Deus!

E quando chegar o momento do silêncio da eternidade eu esteja preparado para continuar esta viagem por mais séculos de esperança.

Psiu! Psiu! Psiu!

Vocês não são fardos para mim.

Vocês são meus irmãos.

Psiu! Psiu! Psiu!

Você é meu irmão!

 

Sensei Takeshi Miura

Download do texto “Silêncio”.

2018 – Ano do braço estendido

Gostaria de agradecer a minha família, a família Judô Miura, meus amigos, e a todos que participaram deste convívio maravilhoso e me proporcionaram vitórias e mais vitórias.

Estou vivendo momentos inesquecíveis de muitas alegrias e felicidades. Quero agradecer a Deus por tudo e posso afirmar, momentos mágicos e porque não dizer verdadeiros milagres acontecidos para um simples mortal.

O mestre Jigoro Kano criou o Judô em 1882 e aí começou uma trajetória de transformações que ajudaram a modificar o comportamento das pessoas.

Fomou na época uma legião de alunos que se tornaram pessoas de bem, que foram ocupando cargos  e ajudaram muito na reconstrução do Japão e depois do Mundo.

Isso só foi possível porque o mestre Jigoro Kano já naquela época tinha uma visão futurista e inseriu nos seus ensinamentos o Seiryoku Zenyo e o Jita Kyoei que foi a grande base do judô.

Seiriyoku Zenyo – máxima eficiência com o mínimo uso da energia.

Jita Kyoei – bem estar mútuo e prosperidade para todos.

Meus queridos alunos, se nós conseguirmos colocar no dia a dia, na família, no trabalho e em todos os seguimentos da sociedade o Jita Kyoei do Judô, com certeza vamos contribuir muito na reconstrução do nosso pais, o Brasil dos nossos sonhos.

 

2018

ANO DO BRAÇO ESTENDIDO

JITA KYOEI

 

O BRAÇO ESTENDIDO REPRESENTA

 

LOUVOR A DEUS

UMA OFERTA

UM ABRAÇO

 

PODE SER TAMBÉM

 

UM APELO

UM PEDIDO DE SOCORRO

UMA SÚPLICA

 

PODE SER TAMBÉM

 

UMA ORAÇÃO

UM AGRADECIMENTO

UM IPPON

 

PODE SE TORNAR TAMBÉM

 

UM BELO UKEMI

UM KOSOTO GARI

EM UMA FORMA DE AJUDAR

O COMPANHEIRO A SE LEVANTAR

 

O Jita Kyoei vai continuar em cada atitude nossa no dojô e no mundo.

Vejo o Judô não somente como uma luta mas também associado a uma bela música, uma poesia e também ao belo sol da manhã.

Gostaria de colocar as minhas ideias em três músicas que tocaram meu coração.

Jita Kyoei

WHAT A WONDERFUL WORLD

(QUE MUNDO MARAVILHOSO)

 

Jita Kyoei

ORAÇÃO DE SÃO FRANCISCO

 

Jita Kyoei

YOU’LL NEVER WALK ALONE

(VOCÊ NUNCA VAI ANDAR SOZINHO)

 

FELIZ ANO NOVO

 

Sensei Takeshi Miura

Esta nave chamada Terra

Hoje somos mais de 8 bilhões de passageiros rumo ao desconhecido. Estamos perdidos num universo que é menor do que um grão de areia. Recebemos como moradia, como presente p ara cuidarmos e zelarmos como se fosse uma jóia rara. Ainda não conseguimos atentar o valor deste maravilhoso planeta chamado Terra. Fomos convidados para uma viagem, ou melhor, para esta viagem.

São dias, meses, anos, séculos e mais séculos juntos. Nesta viagem em que um dia já fomos pilotos e em outros momentos, passageiros, simplesmente passageiros.

Estamos perdidos como se estivéssemos dentro de uma nave quebrada ou avariada, sem rumo e sem destino.

Não seremos nós seres humanos que estamos todos quebrados e totalmente engessados? E a nossa convivência como seres humanos? Quantas vezes viajamos na mesma suíte, usando a s mesmas acomodações que nos foram ofertadas, e continuamos eternos desconhecidos?

Mas, talvez, pelas obras do destino, acabamos nos conhecendo e muitas vezes chegamos ao ponto de jurarmos amor eterno, então podendo continuar a viagem. Mas ainda  assim a viagem continua e para nossa surpresa acabamos descobrindo que continuamos viajando como estranhos, sem nos conhecermos.

Acabamos nos despedindo sem nem um “oi” ou “olá”! Então enxergamos a vida de uma forma fria e calculista, verificamos que não houve nem simplesmente um olhar, apenas um olhar.

Muitas vezes são anos de viagem juntos e mesmo assim mal nos conhecemos. Pior, muito pior, além de não nos conhecermos , destruímos tudo. Agredimos com palavras, gestos, e mais uma gama de atos como se os companheiros o u companheira s de viagem fossem inimigos.

E nesta viagem, trabalhamos dias, semanas, meses e anos para melhorarmos a nossa qualidade de vida, sempre correndo em busca de mais e mais.

Vejam, é uma busca que não tem fim, pois a nossa ganância também não tem fim. E pergunto: para quê, porque toda essa corrida?

Sede de poder na política, na vida social, na sociedade como um todo , inclusive no ambiente familiar.

Não conseguimos enxergar além do nosso umbigo e nem assim estamos satisfeitos. Pois as conquistas alcançadas não bastam.

O vizinho compra um carro, então o meu não serve mais. E assim compro um iate, um avião e não basta.

O outro tem mais e assim continuamos enxergando apenas os frutos dos outros. Em vez de plantarmos e colhermos o que plantamos, preferimos tirar do outro, não importando a forma, se tomando na força ou até roubando.

E a viagem continua mundo afora, universo afora. Já chegaram a pensar o que seria se a

viagem fosse mais e mais além da Terra? Estamos juntos nesta nave linda e maravilhosa que se chama planeta azul, e se olharmos com mais atenção veremos que neste imenso universo ainda temos o Sol e as estrelas, que nos encantam com seus brilhos.

A nave continua sua viagem rumo a o desconhecido e vai ainda continuar por séculos, milhões de séculos, e nós vamos continuar apenas como simples passageiros? Vamos continuar juntos por quanto tempo? Sem haver mudanças?

Como seria maravilhoso se houvesse uma mudança radical nas nossas vidas para contribuir na transformação de uma viagem sem sentido para um mundo ou uma viagem onde todos nós pudéssemos ser mestres de harmonia e prosperidade.

Mas será que nós nos conhecemos? Será que eu me conheço? Muitos usam o amor como símbolo da amizade e símbolo da paz. O amor deveria ser eterno, deveria ser um a ferramenta em busca do conhecimento espiritual e crescimento.

A viagem continua em busca de uma convivência pacífica, sendo sempre uma busca de harmonia e união , mas viajar sozinho para quê? Aliás, em uma viagem dessa natureza, precisamos de uma solidariedade e desprendimento.

Por mais que sejamos auto-suficientes, ainda assim precisamos de  uma mão amiga para um abraço, para nos levantar nos tropeços e dificuldades da vida.

A nossa vida é um grande presente de Deus, esse grande Deus que não nos cobra nada. E, além disso, é o nosso grande companheiro desta viagem. Deixou tudo em nossas mãos para ser usado em benefício da humanidade.

Mas, temos grandes inimigos com o egoísmo, a vaidade e a soberba. Tudo voltado para o “ter”. Não é proibido ter. Mas somente isso é muito pouco.

Por que não voltamos a nossa vida também para o “ser”?

“Ter” é o olhar que os outros possuem, correr apenas atrás de bens materiais.

Ao contrário, quando mudamos a forma do pensar para “ser” , vamos conseguir viver de uma forma mais leve e rica, voltada para o lado espiritual e filosófico.

“Ser” é olhar para dentro de si não de uma forma egoísta e sim procurar dividir e repartir o pão nosso de cada dia. “Ser” é doação, é uma forma de fazer e não cobrar do outro.

Estou dando, estou doando, sem pensar em troca ou em receber algo com o troco. Estamos acostumados a pensar “só vou dar amor, amizade, carinho e atenção se o outro devolver da mesma forma”. Então vejamos, o amor não é mercadoria, o amor não se encontra nas prateleiras dos supermercados e também não é vendido nas lojas.

Então passageiros desta viagem, será que depois de convivermos anos e anos vamos continuar desconhecidos? Vamos continuar anônimos e não existir na despedida nem um até logo ou até breve?

Então para que continuar a viagem  carregando toneladas de “ter”, que é um grande fardo, um fardo muito pesado pela vida? Carregar o “ser” é mais leve, mais lindo e maravilhoso.

Vocês já repararam na beleza dos ipês roxos, ipês brancos e amarelos?

Então , dividam , repartam, enquanto podem, não só os ipês, mas também os girassóis, o céu azul, as nuvens, o maravilhoso sol da manhã e na noite curtam e repartam aquela lua maravilhosa que os poetas tanto admiram e transformam em lindas poesias e canções.

Companheiros desta vida maravilhosa, vamosprocurar o que o outro gosta, o que o outro ama, e nesta viagem, no final, na despedida, poderemos dizer “muito obrigado”, “valeu a pena esta viagem” , ” foi maravilhosa”, “esta viagem não foi em vão, valeu a pena”.

Aprendi muito, e espero continuar aprendendo, e ainda tê-los como viajantes e juntos podermos bater nas costas e dizer “eu te amo”. Meus irmãos de viagem , uma das grandes magias do universo é podermos ver, ouvir, pensar e falar. Será que os presentes recebidos não serão para usarmos como a grande benção de Deus para vivermos em paz e harmonia?

Boa viagem! A viagem está apenas começando.

Então vamos nos conhecer melhor, vamos repartir o amor e seguir esta viagem segurando na mão de Deus. Boa viagem.

Sensei Takeshi Miura

2010 – Ano do Respeito

Não existe AMOR sem respeito;
Não existe PAIXÃO sem respeito;
Não existe AMIZADE sem respeito;

Não existe nada na vida sem RESPEITO.

RESPEITO ao convívio;
RESPEITO no namoro e noivado;
RESPEITO no casamento;

RESPEITO à fauna;
RESPEITO à flora;
RESPEITO à natureza.

Quando damos RESPEITO, recebemos também o RESPEITO.

RESPEITO a nossa conduta;
RESPEITO ao nosso corpo;
RESPEITO ao nascimento;
RESPEITO à vida.

RESPEITAR para ser RESPEITADO.

RESPEITO no trabalho;
RESPEITO dos políticos para o povo; e
RESPEITO entre os homens.

Vamos exigir RESPEITO.

RESPEITO à educação;
RESPEITO ao trabalho digno; e
RESPEITO à saúde.

A falta de RESPEITO tem sido as causas de brigas, guerras, separações, desentendimentos entre pais e filhos, irmãos e amigos.
A falta de RESPEITO tem gerado desastres de carros, navios, aviões, trens, e até em explorações interplanetárias.
A falta de RESPEITO à educação vem gerando homens máquinas; homens robôs – homens sem alma.
Foi a falta de RESPEITO à saúde que tem gerado doenças como Câncer, AIDS, Gripe Suína, Dengue, febre amarela e tantas outras que desconhecemos e que infelizmente ainda virão a nos incomodar.
A falta de RESPEITO à natureza tem interferido nas mudanças climáticas, causando inundações, alagamentos e desmoronamentos.
A falta de RESPEITO no trânsito, quando todo mundo tem pressa, por estar estressado. Somos fechados, somos ultrapassados de qualquer maneira, somos agredidos de todas as formas, muitas vezes por ingestão de bebidas alcoólicas, drogas…
Nós também, por estarmos estressados, entramos nesse clima e acabamos revidando, perdendo o controle, enfim acabamos esquecendo a existência do RESPEITO.

A falta de RESPEITO no Esporte: Dopping, Drogas, Brigas entre jogadores, torcedores, dirigentes, judocas, técnicos e árbitros. Brigas generalizadas. Que falta de RESPEITO!!!

A Humanidade está caminhando em direção ao caos, provocando inúmeros atos de DESREPEITO em nome da Ciência e do Progresso. Poluição das Nascentes, Rios e Mares; Poluição Atmosférica são as consequências, em nome da ganância e do poder.

A falta de RESPEITO ao próximo: corrida armamentista, bombas atômicas, terrorismo, a fome e a miséria.

A falta de RESPEITO a Deus: guerras Filosóficas, guerras Políticas e Religiosas.

VAMOS mudar e tentar melhorar o mundo. Basta o RESPEITO.

RESPEITO A SI E AO PRÓXIMO.

VEJA O UNIVERSO: o Equilíbrio entre as Estrelas, Sóis e Planetas, todos seguindo e vivendo em eterno RESPEITO à Energia Cósmica.

Vamos AMAR a Deus, com RESPEITO e Admiração.

Nós Seres Humanos fomos criados à sua imagem e semelhança, então nós somos uma OBRA PRIMA resultado de sua Bondade e RESPEITO.

Obrigado DEUS! Perdoai os nossos pecados.
Viva o RESPEITO!
Viva e descubra a perfeição do Universo.
D E U S nós te LOUVAMOS; nós te HONRAMOS; nós te AMAMOS. Continue derramando tuas benções sobre a TERRA, tirando as MÁGOAS, as TRISTEZAS, e o ÓDIO dentro dos nossos corações.

VIVA O GRANDE DEUS DO UNIVERSO!

Sensei Takeshi Miura